Um presidente de câmara do interior queria construir uma ponte e chamou três empreiteiros: um alemão, um americano e um português.
– Faço por três milhões de dólares – disse o alemão. – Um pela mão-de-obra, um pelo material e um para o meu lucro.
– Faço por seis milhões – propôs o americano. – Dois pela mão-de-obra, dois pelo material e dois para mim. Mas o serviço é de primeira.
– Faço por nove milhões – disse o português.
– Nove? – espantou-se o presidente – É de mais! Porquê?
– Três para mim, três para si e três para o alemão fazer a obra!