— Parece-me que o senhor não trabalha…
— Não senhor… estou doido.
— Mas… há doidos que trabalham.
— Pois há… mas eu não estou tão doido como isso.